Notícias

Presidente da Academia Brasileira de Letras visita Manaus e se encontra com intelectuais e lideranças indígenas

Na primeira vez que um presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL) visita Manaus, o escritor Marco Luchesi participou de encontros com intelectuais e lideranças indígenas promovidos pela Prefeitura de Manaus, por meio do Conselho Municipal de Cultura (Concultura) e a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

 

O almoço teve no cardápio uma mostra da diversidade amazônica com peixes, molhos e farinha regionais e Luchesi teve a companhia de escritores, editores e jornalistas como Marcos Frederico Krüguer, Zemaria Pinto, Leyla Leong, João Bosco Rocha (Bosquinho Poeta), Edilene Mafra, Eliena Monteiro, Neiza Teixeira, Isaac Maciel e do vice-presidente do Concultura, Neilo Batista . Um quadro do artista plástico, João Bosco que retrata o encontro das águas de Rio Negro e Solimões foi entregue pelos presidentes da Manauscult, Alonso Oliveira e Tenório Telles do Concultura ao Presidente da ABL.

“Fiz questão de vir a Manaus antes do fim do mandato por três motivos: conhecer a terra de amigos queridos, reduzir as distâncias e aproximar dos nossos grandes valores culturais, além do ecológico. Aliás, o país que tem 300 línguas tem o “soft power”, a verdadeira riqueza e não o minério”, ressaltou Luchesi.

Para o presidente do Concultura, Tenório Telles, a presença do poeta Marcos Lucchesi em Manaus é simbólica, pelo interesse crescente pela Amazônia e a força de seu imaginário. “O escritor realiza um antigo sonho de conhecer a região e suas populações ancestrais. Sua boa vontade em aprender e capacidade de dialogar com os artistas e lideranças indígenas comoveu a todos”, disse.

O presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, destacou a importância da visita do presidente da ABL, pelo ineditismo e reconhecimento dos valores culturais que Luchesi reconhece e resgata em sua gestão. “A gestão do prefeito David Almeida é de resgate e valorização da cultura ancestral, que vai ao encontro da política e ação da ABL”, afirmou.

Luchesi se reuniu com lideranças indígenas residentes em Manaus, depois de visitar a Mostra de Arte Indígena, em exposição na sede do Concultura, Palácio Rio Branco, Centro.

O curador da Mostra Indígena, o professor Doutor em Antropologia João Paulo Tucano deu as boas-vindas ao presidente da ABL, e falou do momento de inclusão e oportunidade de expressão das muitas culturas dos povos indígenas. “Resgatamos a memória de nossos povos com a criação do Memorial Aldeia da Memória Indígena aqui a praça Dom Pedro II símbolo de Manaus, e partir daí abrimos uma parceria com a Prefeitura através do Concultura e Manauscult para a realizações de vários projetos”, relatou.

Para Luchesi a importância desta atenção da ABL com os povos tradicionais e originários é fundamental para os avanços necessários à sociedade e ao pais, do seu futuro . “Mas, um futuro que está marcado pela recuperação das tradicões das culturas que fazem parte da grande polifonia brasileira”.

 

Ele destacou a importância do Brasil compreender que a pluralidade das línguas é uma forma das formas mais importantes de acumular riqueza, conhecimentos, tesouros que podem inclusive ajudar a preservar não só a região amazônica, mas o mundo. E conclui, “Mas, sobretudo o que mais me encanta é o orgulho de um pertencimento e é o reconhecimento de uma indentidade mostrada nessa exposição [mostra de arte indígena] por exemplo”
— — —
Publicado em – https://bit.ly/3Hncdso

Texto – Cristóvão Nonato/Concultura
Fotos – Walter Santos e Cristovão Nonato/Concultura e /Marcely Gomes / Semcom
Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmX85fr2

Notícias relacionadas