Notícias

Prefeitura de Manaus inicia projeto de divulgação e valorização dos espaços culturais da cidade

 

 

 

 

A Cia e Produtora Panorando, com sede no Espaço Flow, localizada na avenida Maneca Marques, bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul, abre a nova série. Fundada em 2016, a companhia surgiu com a finalidade de integrar egressos de diferentes graduações das artes da cidade, e com o tempo se estabeleceu como produtora de eventos e montagem de espetáculos de dança e teatro.

 

O diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, explica que o projeto é uma forma de valorizar e evidenciar os trabalhos dos espaços culturais independentes da capital.

 

“O que nós estamos fazendo, sem dúvida alguma, é uma inovação, evidenciando e promovendo o trabalho dos equipamentos culturais independentes, inscritos no nosso banco de dados. Importante lembrar que ainda estamos recebendo o cadastro de artistas, produtores, técnicos e demais trabalhadores do setor artístico-cultural até o dia 15 de junho. É a partir desse banco que realizamos a contratação de artistas e serviços para os eventos e projetos da Manauscult”, explicou o presidente.

 

Panorando

 

Entre os projetos da Cia e Produtora Panorando, destacam-se as quatro edições do “Festival 5 Minutos em Cena: Circo, Dança, Teatro e Performance”, com o qual recebeu uma menção honrosa da Federação de Teatro do Amazonas (Troféu Jurupari). A companhia também foi contemplada, em 2018, no “Prêmio Conexões Culturais – Lei Aldir Blanc”, da Prefeitura de Manaus, por meio da Manauscult, com o espetáculo “Sodade”, uma homenagem a cultura nordestina, e que já foi selecionado para participar do Beira Bienal (SP-2021), Amazônia Encena na Rua (PA-2022) e o 30º Festival de Inverno de Garanhuns (PE-2022).

 

Entre as principais realizações da companhia estão o “EH2N – Encontro de Hip Hop No Norte” e “Arte no EJA/Manaus”. Na produtora constam os espetáculos: In process: curumins (2017), Notas Sobre Ela (2017), 1960: título interino (2018), Jamais Fomos Modernos (2018/2019) e Sodade (2019/atual), com os quais já se apresentou em diferentes estados.

 

No ano passado, a companhia teve o projeto “Hip Hop Dance Lab” contemplado pelo edital “Manaus Faz Cultura”, do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), e participou também do #SouManaus Passo a Paço, encenando “Sodade” nos palcos Passinho Kids e Museu.

 

Aulas

 

A companhia está com inscrições abertas para aulas de balé, baby class, hip-hop, ioga, flexibilidade entre outras modalidades de dança. O “Espaço Flow”, sede da Panorando, onde acontece as aulas regulares, oficinas e apresentações, funciona de domingo a domingo, de 16h às 22h, os valores dos cursos variam de R$ 100 a R$ 150. Mais informações sobre o espaço e as aulas podem ser obtidas pelo telefone (92) 98161-6585.

 

O diretor da companhia e produtora Panorando, Fábio Moura, conta que o Espaço Flow também pode ser alugado para ensaios de dança e teatro.

 

“Nós somos companhia e produtora, e hospedamos aqui alguns grupos que ensaiam e que alugam o espaço, por um valor mais acessível. Nós estamos com matrículas abertas para aulas de balé, adulto, baby class, hip-hop, ioga, flexibilidade. No momento, estamos recebendo o grupo de férias, holograma e também estamos na organização da primeira Feira do Flow, uma feira de economia criativa que nós vamos realizar aqui no espaço dia 28 de janeiro a partir das 16h”, disse.

 

Sodade

 

O espetáculo “Sodade”, fruto do “Prêmio Manaus Conexões Culturais” de 2018, da Manauscult, encenado em diversos estados do país, recentemente foi vencedor, em primeiro lugar, com a circulação de dança pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), um edital de concorrência nacional.

 

“Sodade é o nosso quarto espetáculo de dança e ele é muito importante pra nós, ele começou com apoio da Manauscult através do ‘Prêmio Manaus Conexões Culturais’, lá em 2018, que a gente foi premiado pra produção desse espetáculo, e aí a gente produziu e desde então ele se desenvolveu cada vez mais, alcançou muitos voos aqui no Amazonas e fora de Manaus, isso é muito importante pra gente porque ele nos deu e visibilidade e também capacidade pra gente desenvolver o nosso espaço e ver que era importante ter esse lugar pra gente criar”, destacou a coordenadora artística da companhia, Talita Menezes.

 

— — —

Texto – Keize Pedrosa / Manauscult

Fotos – Divulgação / Panorando

Notícias relacionadas