Notícias

Prefeitura celebra aniversário do poeta Luiz Bacellar, numa manhã de verão

Amigos poetas e várias gerações de escritores atenderam ao chamado da Prefeitura de Manaus, por meio do Conselho Municipal de cultura (Concultura), com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), realizaram um Sarau Líteromusical, sábado (04/09), às 9:30h, no coreto da praça Dom Pedro II, no centro histórico, em memória do aniversário do poeta Luiz Bacellar, que se estivesse vivo faria 93 anos.

Os escritores, poetas e amigos sob um arco-íris inspirador, deram depoimentos sobre a  convivência com Bacellar e declamaram seus poemas sob um forte sol. Estiveram presentes Elson Farias, Zemaria Pinto, Marcos Frederico Kruger, Edilene Mafra, Thiago Roney, Tayná Vieira, maestro Adroaldo Cauduro, o ator Leonardo Novellino.

O professor e liderança indígena Estêvão Barreto Tukano destacou a comemoração ao poeta em solo sagrado da Aldeia da Memória Indígena. O professor Ademir Ramos ressaltou a relevância de se celebrar a memória de um escritor como Luiz Bacellar.

O professor Frederico Kruger fez uma apresentação da relevância da vida e obra do homenageado; coube aos demais convidados rememorações da convivência com Bacellar e leitura de seus poemas prediletos.

 

O presidente do Concultura, Tenório Telles, e o vice Neilo Batista recepcionaram os convidados  e realizaram o cerimonial da efeméride do aniversário de nascimento do poeta. O presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, encerrou o evento fazendo um balanço da política Cultural orientada pelo prefeito David Almeida e ressaltando a importância do reconhecimento da obra de Bacellar para a história cultural de Manaus.

 

Telles ressaltou: “Luiz Bacellar simboliza a poesia e representa na nossa produção literária a figura do criador, do mestre da palavra. E também da responsabilidade criativa: dedicou sua vida à criação e à realização da sua obra. Sua poética é composta com a matéria da memória, do universo regional e suas rememorações sobre a cidade de Manaus. Lembrá-lo neste dia 4 de setembro é uma celebração da sua poesia e da sua memória”.

As falas durante o sarau foram intercaladas com músicas da predileção de Bacellar, executadas pelo Grupo de Choro Beliscando, composto pelos músicos Cláudio Nunes, Violão de 7 Cordas, César Brito, Cavaco,  Douglas de Jesus, Clarinete Microfone e Pedestal, e  Pandeiro Microfone e  Pedestal.

Poeta

Luiz Bacellar, que nasceu em Manaus, a 4 de setembro de 1928, e morreu em 9 de setembro de 2012, é considerado um dos poetas mais expressivos da literatura amazonense, ganhou com sua obra de estreia, Frauta de barro (publicado em 1963), o Prêmio Olavo Bilac da Prefeitura do Rio de Janeiro, em 1959. Em sua bibliografia se destacam também: Sol de feira, 1973 (Prêmio de Literatura do Estado do Amazonas), Quatro movimentos, 1975, O Crisântemo de cem pétalas (em parceria com Roberto Evangelista), 1985, Quarteto, 1998, Satori, 2000, Borboletas de fogo, 2004 e Quatuor, 2005.

 

Texto: Cristóvão Nonato/Assessoria Concultura

Fotos: Walter Barbosa/Assessoria Concultura e Oliveira Júnior/Manauscult

Notícias relacionadas